História liga as condições concretas da vida e essas condições podem ser manipuladas pelo sujeito, ( deve-se aprender com a história, o concreto é o que já passou e que devemos analisar) a cultura que tem como função proteger o homem das mãos da natureza,(Cultura serve como um tipo de norma padrão institucionalizada que orienta o sujeito a praticas positivas que não denigram sua integridade biológica e social, exemplo: faz parte da cultura japonesa evitar gordura na alimentação e faz parte da cultura japonesa manter a organização e calma, exemplo disso foi a organização dentro do caos causado pela explosão de Fukushima) logo, se racionalizarmos fica perceptível que o homem integra a natureza, portanto a cultura tem o papel de protegê-lo dele mesmo e dos outros.
A autonomia deve controlar a relação dos homens e as regras sociais para ser a base da subjetividade que se calca no autocontrole.
Sendo assim, podemos definir cultura de movimento que defende o homem das ameaças presentes nos desafios da natureza e subjetividade como aprendizagem constituída de fatores sociais interiorizados.
O homem deve entender que os argumento apresentados em diversas obras que criticam o modelo sócio econômico, sócio educacional e sócio moral vigente merecem o mínimo de reflexão, pois vivemos em uma sociedade mundial que valoriza a burrice, o totalitarismo econômico e alienação como fatores preponderantes para uma vida feliz.
Os aparelhos ideológicos de repressão nos fazem pensar que ter pouco é bom, ter muito é melhor ainda e ter o mínimo é o suficiente, os governantes nos ensinam que as escolas ruins são as melhores e que a falta de instrução ou submissão nos permitem tornarmos presidentes defensores da soberania do estado e as musicas que servem para distração e diversão nos ensinam que precisamos de ideologia para viver.
Tendo em vista que a historia que serve para nos mostrar o passado norteando o futuro esta sendo jogada de lado e manipulada, a cultura que serve para proteger a nos de nos mesmos estão também sendo manipuladas é obvio que em certo estado da evolução estagnaremos em vamos nos dês- envolver, ou seja, regredir.
O filme nada mais é que uma visão do que a humanidade esta s tornando, expectadores de bundas na Tv, publico de estórias de ficção futurista que dão uma pseudo segurança do que o futuro nos reserva e um bando de organismos que estão literalmente dormindo dentro de um sarcófago moderno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.