Sabe-se que desde a antiguidade os homens buscam a felicidade, mas poucas pessoas conseguiram dar respostas sobre como podemos alcançá-la, um desses homens foi Epicuro.
Segundo Epicuro, todos os homens podem achar modos de ser feliz o problema é que procuram nos lugares errados. Pessoas que são voltadas aos prazeres são chamadas de epicuristas, mas esta concepção não é a mais acertada.
Epicuro tinha uma idéia de felicidade super divertida, segundo ele não devemos sentir culpa por desejar uma vida prazerosa e divertida. Nos pessoas comuns achamos que é muito fácil ser feliz basta ter muito dinheiro e irmos ao shopping e gastar tudo, porém Epicuro dizia que a felicidade está na simplicidade.
A essência da idéia epicurista é que nós não sabemos o que nos faz feliz nos sentimos atraídos por bens matérias porque achamos que esses nos trarão a felicidade embutida, mas isso não é segundo ele uma verdade absoluta. Pois na maioria das vezes não desejamos aquilo que precisamos.
Segundo Epicuro não entendemos nossas necessidades e acabamos comprando exageradamente a fim de substituir nossa angustia por uma pseudo-felicidade momentânea que ele chama de desejos substitutivos, Segundo Freud, S, em Mal estar na civilização, “à vida como tal a encontramos é árdua demais para nós, proporciona-nos muitos sofrimentos, decepções e tarefas impossíveis, a fim de suportá-las usamos construções auxiliares”. Mas o que importa é que para Epicuro a felicidade é muito mais barata e se adquire por meio de três ingredientes:
Primeiramente é ter amigos, o segundo é a liberdade, mas a liberdade é independência financeira para não precisar se submeter à tirania dos chefes e fugir da atmosfera competitiva e fofocas definitivamente e o terceiro é uma vida bem analisada, devemos parar para refletir sobre nossa vida, porém pra fazer isso é necessário segundo Epicuro se afastar dos grandes centros comerciais. Segundo From, E em seu texto Método e função de uma psicologia social analítica “a tarefa da psicologia social é explicar as atitudes e ideologias psíquicas compartilhadas e socialmente relevantes, além de suas raízes inconscientes, em particular a influencia das condições econômicas sobre os impulsos da libido.” Sobre a amizade ser fator preponderante segundo Epicuro na busca pela felicidade Vygotsky,L, afirma em sua obra A transformação socialista do homem “Como o sujeito só existe como ser social, a composição de sua personalidade e a estrutura de seu comportamento é determinada pelos grupos.”
Epicuro culpava a publicidade pela infelicidade das pessoas, pois os ingredientes são simples e baratos, mas a publicidade já em seu tempo cerca de 306 anos a.C manipulava isso.
Para Epicuro devemos combater a publicidade e fazer anúncios que nos lembrem as verdadeiras necessidades, pois se não pensamos nelas acabamos por esquecê-las. Althusser, L, parece concordar com Epicuro, pois em sua obra Aparelhos ideológicos do estado afirma que os veículos de comunicação são agentes que manipulam as necessidades que aparecem para as pessoas, assim como Marcuse, H, também aparentemente simpatiza com a filosofia epicurista, em seu ensaio Ideologia da sociedade industrial, onde afirma haver uma forma eficaz de minar a liberdade que é a implantação das necessidades matérias e intelectuais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.