Ideologia e aparelhos ideológicos de estado
Resumo descritivo
Louis Althusser

Na obra o autor afirma que para a produção de algo dar certo é necessário que se copie o mo modo de produzir.
A produção citada são os processos inter-relacionados que dão força para formar o sistema social, portanto para um sistema social sobreviver precisa reproduzir as versões anteriores do sistema social.
Segundo o autor até mesmo os capitalistas reproduzem as condições anteriores para assegurar-se que o modelo permanecerá.
Esse modelo é seguido em nível nacional e até mesmo mundial sendo que obviamente muda-se a matéria prima, mas não o modelo.
Deve-se entender que falamos de reprodução dos meios de produção e não da força produtivas.
Reprodução da força de trabalho acontece fora da empresa por meio dos salários, o sujeito ganha e gasta e reproduz o trabalho para ganhar de novo.
Lembrando que a força de trabalho não é determinada por necessidades biológicas apenas, mas pelas necessidades históricas.
No modelo capitalista a qualificação do trabalhador tende a ocorrer fora da empresa.
A escola é uma instituição que serve para moldar o sujeito com as regras que vão inseri-lo no modelo social atual formando os escravos do sistema.
A escola nos ensina habilidade, mas nos limita a ideologia da classe dominante.
Logo, é perceptível que na força do trabalho revela não apenas a reprodução, mas também a submissão ideológica.
O autor afirma que na teoria marxista falta algo, esse algo é expostos na substituição do AE pelo AIES.
Na teoria marxista o AE funciona por meio da violência sendo que no AIES pela ideologia.
A diferença entre AE e AIES é que no AE o domínio é publico e no AIES é particular, essa participação privada usa sua autoridade sobre seus subalternos.
Não há um agente puramente ideológico ou físico, se olharmos com cuidado veremos que há diversas combinações sutis de repressão e que essa repressão é feita conscientemente pelos organizadores da mesma, as classes dominantes usam de alianças para reprimir ideologicamente a realidade humana.
Nenhuma classe dominante consegue durar muito tempo sem exercer a hegemonia nos aparelhos ideológicos.
Os ditadores geralmente dominam a instrução, não a negando, mas a limitando.
O autor nos mostra com toda segurança que a repressão ideológica jamais mudou, mas esta mascarada com os lemas de igualdade e fraternidade, ou mesmo pelo lema de liberdade, a produção da repressão é reproduzida e atualmente apenas foi dividida, retirando a carga total que antes era de apenas um órgão e hoje foi espalhada entre outros meios.
A maior prova de que a reprodução dos meios de produção é a forma que a burguesia arrancou do clero o poder e agora reproduz a repressão.
A burguesia ensina que o AIES mais importante é a política, porém de fato não é, pois a escola é a mais importante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.