O capitalismo surgiu no sec xviii na Inglaterra e foi o marco da transição da manufaturação para o trabalho mecânico. Em 1923 pensadores da escola de Frankfurt iniciaram movimento a fim de discutir as transformações do mundo contemporâneo e o desejo de independência do pensamento. (Matos, 2001 apud autor).
Nesse período foi o termo industria da cultura foi empregado pela primeira vez em Amsterdã por Adorno e Horkheier fazendo alusão a diversão e alienação que permite um falso prazer, transforma a cultura em mercadoria e que se utiliza dos meios de comunicação para difundir.
A televisão exerce uma violência que vivida, despejando no telespectador dramas e sexo, embora frequentemente passem fatos interessantes não se aprofundam , não tomam consenso e não apresentam informações importantes que afastam o telespectador da informação.
Os meios de comunicação exercem grande influencia na formação, principalmente dos jovens, ao trazer valores, representações e concepções relacionadas com cotidiano. (Fisher, 2002 apud autores).
Chaves faz sucesso a mais de vinte anos, no Brasil foram criados programas do mesmo gênero, mas o conteúdo eram bem diferentes, enquanto chaves fazia piadas ingênuas o outros faziam piadas de duplo sentido e de apelo quase sempre sexual.
Esses programas apresentam a escola de modo estereotipizado mostrando o desestimulo do educador com baixo salário, ensinando alunos que não aprendem. Mostram a banalização da barganha, o descaso com a educação, a condição financeira como precursor de melhor acesso a educação e o jeitinho como modo de se dar bem, mas não fomenta o olhar critico sobre essas situações. Coloca o educador na posição de negligente com a educação onde o educador atua pelo prazer de ensinar e pelo trabalho.
A critica ao chaves é que diferente dos programas brasileiros ele aponta a questões relevantes, mas de modo sem reflexão e estereotipado, não fomentando analises criticas de situações que necessitam ênfase.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.