Qual é o papel da psicologia social é um questionamento interessante a ser feito, mas segundo os autores isso vai depender do período, pois ora é aliada a força capital ora ligada a forças reformistas e revolucionarias. (33).
A banalização da psicologia em sentido de abrangência já que entende-se que todos os indivíduos precisam de cuidados. (33).
Reich (1976) citado pelos autores acreditam na psicanálise próxima ao marxismo para proporcionar a revolução. A psicologia já foi considerada elitista, mas atualmente é vista como auxiliar indispensável para a solução dos problemas sociais cadentes das camadas populares ou de baixa renda. (33).
A psicologia brasileira é recente devido a regulamentação e o currículo do CFP primeiramente nas metrópoles e só em 1980 por volta se dissemina pelas regiões mais afastadas. (33)
Não demorou muito os cursos de formação de psicólogos se direcionou maciçamente para os interiores. Essa expansão é uma tendência no mundo ocidental, já que assim, se desloca as questões do homem de esferas econômicas, social e política para as esferas psicológicas.
Lipovetsky (1989 citado pelos autores) aponta que na modernização substituindo estratégias repressivas, coercitivas, disciplinares assentadas em racionalização e mecanismos de gestão e controle por adesão assentimento e parceria baseadas em mecanismos de cooptação individual que atua no plano psicológico. (34).
Lipovetsky argumenta que a psicologia domestica o sujeito.
Atualmente a psicologia adota numa postura em que é convocada a explicar fenômenos coletivos e a solucionar problemas que antes eram implicados a medicina, educação,sociologia da economia e da política.
Atualmente vê se uma grande aliança entre a psicologia e a sociologia e a SUAS é uma mostra disso. (34).
A psicologia da explicações psicológicas para acontecimentos sociais sempre revestidos pela áurea incontestável da ciência. Coloca-se a questão no sujeito em que o homem é um homo psicologicus que se defronta com problemas de ordens psicológicas. (35).
A psicologia substitui as doenças, crenças por fatores psicológicos que substituem as magias, feitiços e etc. (35). Busca-se ajuda do psicólogo ou submete-se a serviços ou projetos que atendam as populações pobres aliviando-as do mal estar do hedonismo tratando-os com psicoterapias oferecidas em consultórios particulares ou gratuitamente nos serviços públicos. (35).
O homem já foi de Deus, do próprio homem e agora está sob controle dos conflitos psicológicos. Atualmente tende a se perceber impotente e fracassado, incompetente ou Zé ninguém atribuindo a si mesmo sofrimentos e busca nas especialidades psi como psicologia e psiquiatria a solução individual para seus males. (35).
O homem foi um animal social, depois animal psicológico e atualmente resgata seu animal religioso.
Homo psicologicus está em declínio para homo comportammentalis Perse superado por formas não humanas mais eficiente para a configuração do mundo atual.(Matteo, 2003 citado pelo autor). O corpo se torna obsoleto e aparece as formas pós orgânica (sibilia, 2003 citado pelo autor) pós humana ou transumana (Santos, 2008).
Cada vez mais o sujeito se torna servo das tecnologias, sendo levado a abdicar de seu saber e poder para se sujeitar aos saberes especializados das maquinas e procedimentos miraculosos. A racionalidade técnica assume o poder, comanda a vida e coloca o sujeito e a produção de subjetividade sob forte controle e dominação. (36).
O morto vivo, cadáver são as figuras mais apropriadas para retratar o homem contemporâneo e cabe a nos psicólogos interrogar radicalmente a psicologia mediante interpelação impiedosa de nossos fazeres e conhecimentos. (36).
A psicologia social pode ser vista como alinhamento a ordem social e política, ou ainda, como inofensiva e neutra, atuar com postura ideológica ou em contrapartida contestadora, insurgente e critica, mas face ao debate sobre a psicologia social conservadora ou revolucionária vejamos como consequência que trará benefícios. (37).
Sem nos esquecer que seja qual for a perspectiva o produto da psicologia social transformará radicalmente o cenario mundial seja em nivel social, político ou econômico. Importa entender como a desumanização do mundo se processa e qual a participação da psicologia nesse processo. (38).
Partindo das definições de psicologia social enquanto instituições abstratas que formalizam leis que regem as relações humanas defendemos o social como campo de atuação de atores políticos, econômicos, científicos que impelem as ideologias cruzadas em espaços “classes”. Que emergem nas relações de trabalho, exploração e expropriação. (38). E nisso vemos a clara divisão de papeis e funçoes sociais em todas as esferas da vida.
Nessa perspectiva entendemos que existe um eixo formado entre as classes dominantes, estado e ciência queincidem sob a população no sentido de arregimentá-la. (40). A aliança entre esses três “poderes” estão a serviço da ordenação e do controle dos indivíduos. (40).
Foucault (2008 citado pelos autores) argumentou que a seguridade social é uma estratégia de controle que visa suprir o mínimo necessário por um período estabelecido e de modo vitalício a parte da população. No Brasil isso se traduz ao tripé da seguridade que dá acesso a políticas da saúde, assistência social e previdência.
A psicologia capital tem como representante Aroldo Rodrigues, a psicologia estatal tem a Silvia Lane, mas e o povo, quem representa?
Uma coisa podemos ser enfáticos em defender, a única psicologia que vale a pena é a crítica, mas não em sentido usualmente utilizado. Critico no sentido de se questionar sempre a quem serve, quais são seus objetivos e sua metodologia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.